PLR: saiba o que é a Participação nos Lucros e Resultados

PLR: saiba o que é a Participação nos Lucros e Resultados

março 30, 2022 0 Por admin

Muitas empresas adotam a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) como seu modelo de remuneração. Isso porque percebem a solução como uma das melhores formas de incentivar o aumento da produtividade e melhorar o desempenho.

Por outro lado, existem diversos empresários que possuem receio de implementar essa metodologia, já que acumulam diversas dúvidas sobre como tudo funciona. Mas, na verdade, essa é uma das melhores formas de fazer com que os seus colaboradores vistam a camisa de da empresa.

Foi pensando nisso que preparamos esse artigo com tudo o que você precisa saber sobre a Participação nos Lucros e Resultados, ou PLR, como é muitas vezes abreviada. Continue lendo e tire suas dúvidas.

O que é Participação nos Lucros e Resultados?

Participação nos Lucros e Resultados é uma forma de remuneração organizacional que divide parte dos lucros entre os colaboradores. Isso é feito como uma forma de recompensar o time pelo cumprimento das metas.

Esse é um benefício com previsão legal na Constituição Federal e também na CLT. Para regulamentar a PLR, existe a Lei 10.101 de 2000

Além disso, é preciso ter claro que a PLR é uma bonificação extra. Portanto, não é parte do salários da equipe, não é um direito trabalhista e não precisa pagar encargos tributários ou salariais.

Como bonificação extra atrelada aos lucros da empresa, ela não é paga quando a organização tem prejuízos. Já que se não houve lucros não há o que dividir. 

O contrário também é válido. Afinal, se a empresa obtiver lucros, mas os colaboradores não cumprirem as metas, não é necessário pagar a bonificação.

Entenda a diferença entre a PLR e o Programa de Participação nos Resultados (PPR) 

A PLR é diferente do Programa de Participação no Resultados (PPR). Isso porque a PLR envolve a divisão de um percentual dos lucros da organização com o time de colaboradores. Esse percentual deve respeitar a porcentagem instituída na participação da empresa.

Já o PPR estipula um prêmio para bonificar colaboradores com alto desempenho. Aqui, o valor não está atrelado aos lucros da empresa, mas apenas ao cumprimento de metas e objetivos organizacionais.

Em outras palavras, os colaboradores vão receber o PPR sempre que cumprirem as metas. E isso é válido mesmo nos períodos em que a empresa tiver prejuízo.

Como funciona a Participação nos Lucros e Resultados na prática?

Em primeiro lugar, a instituição da Participação nos Lucros e Resultados não é obrigatória. Então, ela também não pode ser exigida pelos colaboradores já que não é um direito.

Contudo, a PLR tem previsão legal e quando a empresa optar por esse modelo de gestão é preciso seguir alguns protocolos legais. O que inclui:

  • Fazer um acordo com o time de colaboradores
  • Durante o processo, os colaboradores e o Sindicato da categoria devem ser ouvidos
  • A empresa deve definir quais metas de desempenho farão parte do programa
  • É preciso definir uma comissão específica para cuidar da PLR

Essa comissão deve conter representantes da empresa, representantes dos colaboradores e do sindicato da categoria. O objetivo dessa regra é a de tornar o processo de Participação nos Lucros e Resultados o mais transparente possível.

Logo, a empresa não pode dividir os lucros de forma aleatória, já que existem definições legais que precisam ser respeitadas na PLR.

Como acontece o pagamento da PLR

Não há uma lei que determine uma data para pagamento da PLR. Assim, as empresas costumam fazê-lo com periodicidade anual ou semestral, de acordo com o que foi definido em contrato. Também podem ser combinadas as formas de pagamento a partir da lucratividade da empresa. No entanto, há duas maneiras que são as mais adotadas no mercado. São elas:

Pagamento individual ou por setor

Nesta modalidade, a empresa concede o benefício conforme o desempenho individual do colaborador ou do departamento, durante um determinado período.

Essa é uma das formas de pagamento da PLR mais utilizada, pois é uma maneira mais segura e justa de recompensar a força de trabalho, seja pelo seu esforço individual ou em equipe. 

Nessa opção, os pagamentos costumam acontecer de maneira semestral. 

Pagamento para toda a empresa

Já neste modelo, a empresa estipula uma meta de lucro a ser cumprida, no ano, por toda a empresa. Caso o valor seja alcançado, todos os funcionários recebem o mesmo percentual. Isso quer dizer que, independentemente do comprometimento individual, o valor da PLR será o mesmo para todos.

Como implantar a PLR na sua empresa?

Implantar a Participação de Lucros e Resultados na sua empresa não é tão trabalhoso. 

Para estruturá-lo de uma forma eficiente, você pode seguir os seguintes passos: 

1. Selecione a comissão

O primeiro passo da implantação deve ser a escolha da comissão responsável por representar os colaboradores e discutir os termos e critérios para pagamento da PLR. Isso porque, como dissemos anteriormente, a lei determina que este é um modelo que deve ser negociado entre a empresa e sua equipe.

Essa escolha pode ser feita pelos próprios colaboradores, por meio de uma votação, ou pelos gestores, que podem selecionar os profissionais com perfil mais adequado para discutir a cultura organizacional da empresa. 

Como também falamos acima, é importante que, dentro dessa comissão, esteja presente um representante do sindicato, para que sejam assegurados os direitos tanto da empresa quanto dos funcionários referentes à PLR. 

2. Defina os critérios de avaliação

O segundo passo é definir os critérios e condições de avaliação para pagamento da PLR. Podem ser levados em consideração, por exemplo, os seguintes pontos:

  • Índices de produtividade
  • Qualidade ou lucratividade da empresa
  • Programas de metas
  • Resultados
  • Prazos

A comissão definida no primeiro passo deverá chegar a um acordo sobre os temas escolhidos, a medição utilizada e o período a ser adotado para avaliação.

Aqui, é importante analisar com calma quais são as metas mais importantes para empresa e que realmente fazem sentido constarem como critérios para o benefício. 

Por exemplo, se tem havido muitas faltas na empresa, pode ser interessante considera-las como requisito para pagamento da PLR. Ou seja, os entraves que impedem o crescimento do negócio, ou impossibilitam que ele tenha um melhor fluxo de trabalho, devem estar presentes neste acordo. 

Além disso, procure ser realista com as metas. Afinal, não adianta adicionar ao acordo algo impossível de ser alcançado. Procure manter os critérios desafiadores, mas não irreais.  

3. Documente o acordo e comunique aos colaboradores

Comissão e critérios definidos, agora é importante que você formalize tudo isso.

Crie um documento com todas as informações e adicione também questões, como: o que é PLR, como é feito o seu cálculo e como deve ser realizado o pagamento. O objetivo é manter centralizada todas as informações sobre esse benefício.

Feito isso, convide seus colaboradores para uma reunião e explique cada página desse documento, assim como cada critério definido para avaliação. 

Seja transparente, informe o porquê dessas escolhas e esteja aberto para esclarecer todas as dúvidas que surgirão nesse momento.

Se possível, convide o representante do sindicato que faz parte da sua comissão para participar dessa reunião também.

4. Acompanhe

Por fim, é importante que você acompanhe, junto com os gestores de cada departamento, se as metas definidas estão sendo atingidas. 

Esse acompanhamento é fundamental para garantir os lucros da empresa. Afinal, sem lucros não há PLR. Portanto, esteja atento às métricas e critérios definidos e, caso exista algum gargalo ou entrave impedindo que eles sejam alcançados, seja ágil para sugerir e implantar melhorias que possam solucioná-los. 

Manter um olhar atento, vai auxiliá-lo na identificação de falhas e na correção das mesmas, aproximando seu escritório e seus colaboradores dos resultados almejados. 

Benefícios de implementar a Participação nos Lucros e Resultados 

Após conhecer como funciona a Participação nos Lucros e Resultados, você talvez esteja se perguntando se vale mesmo a pena implementá-la. Isso porque são diversos protocolos para seguir e ainda há a divisão dos lucros da empresa.

Porém, na prática, a Participação nos Lucros e Resultados é um modelo de gestão de trabalho muito eficaz. 

Vamos entender o porquê a seguir.

1. Melhora o comprometimento da equipe

Quando os colaboradores percebem a Participação nos lucros e Resultados, eles se sentem mais valorizados. Logo, essa é uma prática muito recomendada em gestão de pessoas.

E funciona muito bem, já que a equipe fica ciente de que só vai receber a PLR se cumprir todas as metas estipuladas. Portanto, o time vai se esforçar mais para receber mais.

O resultado é uma equipe de trabalho mais comprometida, motivada e engajada com os objetivos na empresa.

2. A Participação nos Lucros e Resultados é uma ótima forma de reter talentos

Quem trabalha com gestão de pessoas sabe que pode ser difícil encontrar talentos. Muitas vezes as organizações não conseguem encontrar a pessoa certa para aquela função específica.

Da mesma forma que boas empresas procuram bons colaboradores, bons colaboradores querem trabalhar em boas empresas. E oferecer benefícios financeiros é uma das melhores formas de atrair essas pessoas e reter seus talentos.

Por isso, outro ponto positivo aqui é que os talentos que já fazem parte da sua equipe dificilmente vão querer deixar o time. Os colaboradores percebem como a empresa investe e valoriza seus recursos humanos.

Então, quando bons talentos são encontrados, seja dentro ou fora da organização, é importante pensar em formas de estimular sua permanência no time.

3. A empresa cresce e os lucros aumentam

Com um time engajado em cumprir metas de desempenho, os resultados da organização melhoram, já que a produtividade aumenta. Dessa forma, a organização pode crescer e aumentar sua lucratividade.

E como a equipe se sente valorizada, também há uma melhora visível no atendimento ao cliente e no clima organizacional.

O ambiente da empresa como um todo melhora, já que a equipe de trabalho se sente parte da empresa de uma forma que faz diferença.

4. A Participação nos Lucros e Resultados ajuda a diminuir a rotatividade

Altas taxas de rotatividade são um indicador de que a empresa precisa implementar melhoras na gestão de recursos humanos.

E ela traz vários transtornos, como a perda de talentos para os concorrentes, mais gastos com treinamento de novos funcionários, e assim por diante.

A Participação nos Lucros e Resultados é uma forma de diminuir a rotatividade e valorizar os membros da equipe.

5. Não requer mais pagamentos de impostos

A maioria dos trabalhadores preferem receber benefícios e bonificações ao invés de um salário maior. E para o gestor isso também é vantajoso.

Na PLR, não é preciso pagar maiores encargos tributários e ter mais despesas com a sua folha de pagamento.

Ou seja, na prática, essa é uma das melhores formas da empresa oferecer benefícios que vão reter talentos e melhorar o engajamento da equipe, sem aumentar suas despesas.

Dicas finais 

Antes de implementar essa estratégia na sua organização é importante fazer um bom planejamento. A definição de quais metas vão fazer parte da PLR é crucial para que ela seja vantajosa na empresa.

Não se esqueça também de verificar todos os detalhes legais e financeiros envolvidos. Lembre-se que nessa parte você pode contar com o auxílio de um bom profissional contábil.

Bom, espero que este artigo tenha sido útil a você. Comente o que achou e fique à vontade também para compartilhar esta página com quem você quiser!

Se ainda tiver dúvidas sobre a PLR ou qualquer outra questão contábil, entre em contato com a Portal Assessoria!

Por DIEGO ALENCAR SOARES – Contador e Sócio da Portal Assessoria Contábil

http://portalassessoria.com.br/ | diego@portalassessoria.com.br